Olá, vizinhos!

Nestes tempos de pandemia temos vivido entre o som e o silêncio. O silêncio dos confinamentos, e o som, em vários níveis, também de acordo com os graus de desconfinamento.

E se Lisboa era uma cidade muito barulhenta – como explicámos nesta reportagem – temos todos muitas saudades, mesmo dos barulhos que anunciavam (e nós não sabíamos) a normalidade das nossas vidas.

Talvez porque este assunto nos está no ouvido, temo-nos dedicado bastante a este sentido, nestes primeiros tempos da Mensagem. Não se pode dizer que tenha sido por acaso, mas também não foi totalmente de propósito. Aconteceu porque temos gente de ouvido alerta na cidade, e a cidade é isso, também. Começámos por criar um podcast chamado Sons de Lisboa, uma homenagem aos barulhos que fazem a cidade.

Ouçam a voz da florista do Largo da Graça no seu pregão inimitável que prolonga a palavra Flores, acrescentando vogais que não estão lá.

O som do violoncelo do jovem músico brasileiro que ecoa na Baixa de Lisboa.  

– Façam uma pausa para recordar o silêncio do confinamento. Triste.

– Percebam porque os sons do elétrico soam assim.

“Vai fluooores!” O Largo da Graça perdeu o seu grito de guerra

Quase nem dávamos por eles, os sons da cidade. Depois de as ruas se terem […]

Trocou as orquestras do Brasil pelas ruas de Lisboa. A pandemia confinou-lhe a cidade, mas não os sonhos

Pode escolher ouvir esta reportagem, em vez de ler: Dó a Dó, lá vai afinando […]

Ouvir Lisboa na pandemia, a cidade de silêncios

Quase nem dávamos por eles, os sons da cidade. Depois de as ruas se terem […]

Os elétricos também chilreiam

Quase nem dávamos por eles, os sons da cidade. Depois de as ruas se terem […]

Lisboa é música, também e sobretudo. Há mesmo quem diga que será a cidade com mais músicas em seu nome. Enquanto o debate não chega a bom porto, ouçam as playlists que foram feitas especialmente para os nossos leitores por Kalaf, Rodrigo Costa Félix e Varela.

Que Lisboa, tantas Lisboas se conseguem percorrer nestas coleções de músicas – companhia ideal para um passeio, ou corrida, pelas ruas da cidade. Do fado ao funaná – tudo o que nos corre nas veias, está aqui.  

Rap, drill, funaná. Nuno Varela partilha a sua playlist: “É alma, é força”

Foco, o foco, aquilo que é preciso para o andamento semanal, para se criarem soluções e para a high performance. Alinham-se os astros, a vibe é boa e a música tem […]

Fados há muitos, mas estes são sobre Lisboa e fazem a playlist de Rodrigo Costa Félix

“A minha playlist tem fados, mas são fados menos conhecidos, precisamente sobre Lisboa. A escolha não é fácil, porque há muitos – Lisboa é a cidade mais cantada do mundo, […]

Safra musical de Lisboa e arredores. Kalaf partilha a sua playlist

“Como muitos dos que cresceram nos 80 e 90, as minhas tardes foram passadas a aprender a arte de apertar em simultâneo os botões de um gravador de cassetes. Quando […]

A que soa Lisboa? Hoje, temos uma capacidade tecnológica que nos dá a liberdade de responder a isto, num jornal, com um mix jornalístico: ouvir quando tem de se ouvir, ver quando tem de se ver, ler o que é melhor ser lido.

E antes de nos despedirmos dos sons, quem tiver algum tempo ouça a deliciosa entrevista de Ricardo Ribeiro – a primeira edição das entrevistas ao vivo na Brasileira do Chiado (ainda só com leitores remotos). Não só o fadista declama em várias línguas, como… ainda canta a capela, no final.  

“Na Ajuda ia para a taberna ouvir o que os velhos diziam”. Conheça a Lisboa do fadista Ricardo Ribeiro

Na quarta-feira, dia 25 de março, entrevistamos em direto o fadista Ricardo Ribeiro. Falamos de […]

PS – Não esquecer que a nossa próxima reunião de redação aberta é na próxima semana, dia 7 de abril, às 18:30. Será realizada por Zoom. Ainda se podem inscrever AQUI:

E quem quiser continuar a apoiar este projeto que mostra a nossa Lisboa, pode fazê-lo AQUI:

Todo o valor recebido será investido no projeto.

Até para a semana, em Lisboa.

Catarina Carvalho
Diretora