Foto: Orlando Almeida.

O total domínio do social, até nas candidaturas mais à direita. A Habitação com especial peso no programa do Bloco de Esquerda (BE) – que refere mais a palavra “pessoas”. A CDU a fazer jus ao seu slogan, referindo muitas vezes o “direito” à cidade. A coligação PS/LIVRE com referências fortes à Mobilidade e a Iniciativa Liberal dando mais destaque a palavras e expressões ligadas à Economia. Pan refere os animais como prioridade.

Nada de novo? Talvez fossem estes os resultados que indicava a nossa intuição. Mas depois da análise comparativa e quantitativa dos programas eleitorais, ficam mais claras as ideias – e talvez este exercício ajude mesmo os mais indecisos a decidir em quem votar.

Uma semana antes de os lisboetas poderem escolher a composição da Câmara Municipal de Lisboa (CML) – composta por 17 vereadores – e da Assembleia Municipal – constituída por 51 deputados e pelos 24 presidentes das juntas de freguesia da cidade -, a Mensagem analisou os programas e contou as palavras de seis candidaturas apoiadas por partidos com representação parlamentar na Assembleia da República.

Aqui, destacamos as principais ideias defendidas por cada uma.

Habitação, Social e Mobilidade estão entre as áreas temáticas com mais peso nos programas eleitorais para Lisboa. Nada de novo, mas há várias diferenças a registar.

As representações gráficas apresentadas não dão conta de conteúdos programáticos ou propostas concretas, nem da importância dada por cada candidatura a cada divisão temática. Remetem para o peso que conjuntos de palavras e expressões associadas a cada área temática têm no total de cada programa.

Nota: As palavras e expressões seleccionadas para cada divisão temática podem ser consultadas no final deste texto. E as divisões temáticas aqui apresentadas são da responsabilidade da Mensagem, assim como as palavras selecionadas para integrar cada um dos temas.

Novos Tempos – PSD, CDS-PP, PPM, MPT, Aliança

Logo após a categoria Social, são as categorias Mobilidade, Economia, Habitação e Cultura aquelas a apresentar o maior peso no programa da candidatura Novos Tempos, encabeçada por Carlos Moedas. A candidata à Assembleia Municipal é a médica Isabel Galriça Neto.

O Top 10 das palavras: criar (45), promover (33), bairro (27), social (25), mobilidade (25), política (23), pessoa (22), serviço (21), empresa (21) e saúde (19).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela candidatura Novos Tempos.

10 propostas Novos Tempos:

  • Atualizar levantamento de edifícios públicos para conversão em habitação;
  • Construir habitação em terrenos municipais e promover a reabilitação de imóveis privados de habitação devolutos;
  • Isenção de IMT para jovens;
  • Transportes públicos gratuitos para menores de 18, maiores de 65, estudantes universitários e desempregados;
  • Tornar grátis o estacionamento de residentes nos primeiros 20 minutos e aplicar desconto de 50% nos restantes períodos;
  • Promover uma rede de transportes fluviais coletivos e individuais na frente ribeirinha, incluindo táxis;
  • Eliminar a circulação de comboios à superfície entre Algés e Cais do Sodré;
  • Eliminar a ciclovia da Avenida Almirante Reis e redesenho da rede ciclável de Lisboa;
  • Criação de uma Assembleia de Cidadãos gerida por uma equipa “especializada, imparcial e independente dos partidos”;
  • Criar Repúblicas Séniores, residências de habitação partilhada para idosos autónomos, disponibilizadas pelo município e geridas em cooperação com entidades sem fins lucrativos.

*O PSD e o CDS-PP contam atualmente com dois e quatro vereadores eleitos, sem pelouros atribuídos, respetivamente.

Mais Lisboa – PS, Livre, Cidadãos por Lisboa, Lisboa é muita gente

No programa apresentado pela coligação Mais Lisboa, é a categoria Social aquela cujas palavras e expressões associadas têm mais peso – tal como acontece em todas as outras. Seguem-se Mobilidade, Ambiente, Habitação e Economia. O cabeça de lista à CML é Fernando Medina, atual presidente. Rosário Farmhouse é a cabeça de lista à Assembleia Municipal de Lisboa.

O Top 10 das palavras mais utilizadas no programa é: espaço (utilizada 89 vezes), bairro (89), rua (85), comunidade (77), mobilidade (64), escola (64), área (64), serviço (61), apoio (60) e criar (60).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela coligação Mais Lisboa.

10 propostas Mais Lisboa:

  • 5000 novas habitações de renda acessível até ao fim do mandato;
  • Incluir no Plano Diretor Municipal (PDM) uma quota de “até 25%” para habitações com renda acessível em novos empreendimentos;
  • Impossibilitar novas licenças de Alojamento Local (AL) em toda a cidade;
  • Implementar a Zona de Emissões Reduzidas (ZER) na Avenida da Liberdade, Baixa e Chiado;
  • Reconstruir a Segunda Circular com “perfil mais urbano” e incluir um corredor destinado à exclusiva circulação de transportes públicos;
  • Aplicar limite de velocidade de 30 km/h em todas as ruas no interior dos bairros;
  • Adquirir mais de 350 novos autocarros e lançar concurso para aquisição de 10 novos elétricos históricos;
  • Aumentar a Rede de Madrugada da Carris;
  • Alargar o programa de natação do 1º ciclo de escolaridade a todas as crianças;
  • Aumentar a cobertura da rede de creches públicas, através da construção de novas unidades e garantindo uma melhor distribuição da oferta ao nível das freguesias.

*Esta coligação (sem o Livre) tem sete vereadores com pelouros atribuídos e o presidente eleito, Fernando Medina. No total, são 8.

Veja aqui A Minha Rua de Fernando Medina



CDU

No programa da candidatura apresentada pela CDU, que junta o Partido Comunista Português (PCP) e o Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), destaca-se a área Social, com 4,2% das palavras associadas a esta área temática, seguindo-se as áreas da Habitação, Mobilidade, Cultura e Ambiente. João Ferreira, vereador, é cabeça de lista à CML. A cabeça de lista à Assembleia Municipal é Leonor Moniz Pereira.

Top 10 das palavras: direito (125), vida (64), política (61), serviço (46), desenvolvimento (45), promover (42), público (38), social (38), equipamento (35) e plano (34).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela candidatura da CDU.

10 propostas CDU:

  • Revisão do PDM através de um processo de participação pública, “concretizando um urbanismo de dimensão social e ecológica”;
  • Concretizar o Programa Municipal de Arrendamento a Custos Acessíveis (PACA), com um número de fogos não inferior ao anunciado no âmbito do Programa Renda Acessível (PRA) – cerca de oito mil;
  • Constituir “fundo alavanca” para financiar a criação de cooperativas de habitação;
  • Quota mínima de 25% para arrendamento a custos acessíveis em projetos de construção e reabilitação com mais de dois mil metros quadrados;
  • Suspender a atribuição de novas licenças para unidades hoteleiras até à realização de um estudo sobre os impactos sociais e económicos;
  • Aplicar limite de velocidade de 30 km/h dentro dos bairros e na proximidade de escolas, zonas de comércio local, zonas de lazer e cruzamentos;
  • Aumentar oferta da Carris, sobretudo à noite e fins de semana;
  • Defender a revalorização de estações da Linha de Cintura: Alcântara, Marvila e Chelas;
  • Organizar os Jogos de Lisboa, em cooperação com clubes, coletividades, escolas e juntas de freguesia, para dinamizar a prática desportiva regular na cidade;
  • Fazer regressar à gestão municipal os teatros municipais concessionados.

*O PCP e o PEV contam atualmente com dois vereadores eleitos, sem pelouros atribuídos.

Veja aqui A Minha Rua de João Ferreira.


Bloco de Esquerda

O programa do Bloco de Esquerda (BE) regista, entre os seis analisados, as percentagens mais elevadas de referências aos temas Social e Habitação, com 4,6% e 3% de palavras e expressões associadas, respetivamente. A candidata à Câmara é Beatriz Gomes Dias, e na Assembleia Municipal a cabeça de lista é a deputada Isabel Pires.

O Top 10 das palavras: pessoas (77), apoio (71), criação (61), saúde (59), público (42), direito (42), casa (42), acesso (35), espaço (34) e habitação (31).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela candidatura do Bloco de Esquerda.

10 propostas Bloco de Esquerda:

  • 10 mil fogos de habitação pública ao abrigo do Programa Renda Acessível nos próximos quatro anos e pôr fim às concessões a privados ao abrigo do programa municipal;
  • Quota mínima de 25% para arrendamento a custos acessíveis em novas construções e operações de reabilitação;
  • Subsídio municipal para famílias que não conseguirem manter a casa com o fim das moratórias;
  • Limitar atribuição de licenças de AL a 15 mil unidades. Novas áreas de contenção;
  • Apoio municipal para a reconversão de edifícios devolutos em “estruturas de apoio residencial autónomas onde se partilham serviços de forma comunitária”, como limpeza ou fornecimento de refeições;
  • Transportes públicos progressivamente gratuitos: em 2021, para pessoas desempregadas. Em 2022, para jovens até aos 18 anos, estudantes do ensino superior e maiores de 65. Gratuitidade universal numa terceira fase;
  • Ligar Algés e Sacavém através de elétrico rápido;
  • Criar serviço de entregas municipal para servir pequenos negócios, restauração e mercados municipais;
  • Criar programa municipal de pequenas reparações domésticas em todas as freguesias;
  • Criar programa “Cultura no meu bairro”, com um equipamento cultural em cada freguesia e programação cultural gratuita, apoiando artistas locais.

*O Bloco de Esquerda tem atualmente um vereador eleito, com os pelouros dos Direitos Sociais e Educação.

Veja aqui A Minha Rua de Beatriz Gomes Dias


PAN

A candidatura do PAN – Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza é a que apresenta mais referências à categoria Animais, sendo esta a segunda categoria – a seguir à categoria Social – mais referenciada percentualmente no programa apresentado, com 1,7% das palavras e expressões. Manuela Gonzaga é a candidata à Presidência da CML e António Morgado Valente à Assembleia Municipal.

Top 10 das palavras: pessoa (173), animais (164), criar (140), saúde (133), apoio (108), promover (99), serviço (80), garantir (80), locais (77) e área (67).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela candidatura do PAN.

10 propostas PAN:

  • Programa “Edifícios Vivos” para reabilitar e construir com o objetivo de alcançar a neutralidade carbónica;
  • Bolsa de habitação para cedência temporária a pessoas em risco de despejo;
  • Quotas para limitar número de hotéis;
  • Transportes públicos gratuitos para jovens e pessoas idosas;
  • Criação de Zonas 30 e Zonas 20;
  • “Espaço Reutilizar+”, um armazém municipal que funcionará como plataforma para a reutilização de produtos que não tenham terminado o seu ciclo de vida;
  • Serviços gratuitos de psicologia a estudantes universitários;
  • Plano de mitigação da poluição luminosa;
  • Acabar com as touradas no município, declarando Lisboa Cidade Livre de Exploração Animal;
  • Construir um hospital veterinário público.

*O PAN não tem atualmente vereadores eleitos. O partido elegeu dois deputados à Assembleia Municipal de Lisboa nas eleições autárquicas de 2017.

Veja aqui A Minha Rua de Manuela Gonzaga.


Iniciativa Liberal

O programa do Iniciativa Liberal para Lisboa é aquele que apresenta a maior percentagem de palavras e expressões ligadas ao tema Economia, com 2,4% do total. É o único programa, entre os seis analisados, sem quaisquer referências à categoria Animais e aquele em que a percentagem de palavras associadas à categoria Cultura é menor, com 0,6%.

Top 10 das palavras: promover (57), serviço (52), processo (47), processo (47), inteligente (45), cidadão (44), bairro (38), plataforma (37), dados (37) e público (31).

Nuvem de palavras do programa apresentado pela candidatura do Iniciativa Liberal.

10 propostas Iniciativa Liberal:

  • Acelerar o licenciamento urbanístico, com definição de prazos cujo incumprimento dará lugar ao “deferimento tácito”;
  • Concessionar a gestão dos bairros municipais a operadores privados;
  • Liberalizar o mercado de arrendamento;
  • Assegurar “estacionamento sempre disponível”, a partir da partilha de dados em tempo real, reduzindo o tempo de procura de lugar;
  • Concessionar o sistema de bicicletas partilhadas Gira a operadores privados e “liberalizar” o mercado da micromobilidade;
  • Dotar a cidade de infraestrutura que possibilite a “coexistência segura entre humanos e equipamentos semi-autónomos e autónomos”, tais como veículos autónomos;
  • Privatizar a gestão da higiene urbana na cidade;
  • Implementar sistemas de “Gestão Inteligente de Emergências”;
  • Apoiar a economia de bairro através da realização de eventos regulares com o encerramento da circulação rodoviária em ruas e a presença de artistas;
  • “Desbloquear o hospital de Lisboa Oriental”.

*Estas são as primeiras eleições autárquicas em que o Iniciativa Liberal participa.

Veja aqui A Minha Rua de Bruno Horta Soares


Conheça aqui todos os programas políticos:


Para proceder à análise dos seis programas autárquicos selecionados, a Mensagem escolheu um conjunto de palavras e expressões e associou-os a dez categorias: Social, Mobilidade, Habitação, Cultura, Economia, Turismo, Saúde, Educação, Ambiente e Animais.

Mobilidade

[‘mobilidade’, ‘mobilidades’, ‘transporte público’, ‘transportes públicos’, ‘logística’, ‘logística urbana’, ‘veículos elétricos’, ‘hidrogénio’, ‘rodoviários’, ‘rodoviária’, ‘ciclovias’, ‘gira’, ‘ciclovia’, ‘carris’, ‘autocarro’, ‘autocarros’, ‘metro’, ‘carruagem’, ‘carruagens’, ‘elétrico’, ‘elétricos’, ‘estação’, ‘estações’, ‘navegante’, ‘parque dissuasor’, ‘dissuasores’, ‘carros’, ‘carro’, ‘trotinete’, ‘trotinetes’, ‘uber’, ’táxi’, ’táxis’, ‘mobilidade suave’, ‘micromobilidade’, ‘passe’, ‘metropolitano’, ‘tml’, ‘passe de transporte’, ‘TVDE’, ‘barco’, ‘fertagus’, ‘cp’, ‘barcos’, ‘comboio’, ‘comboios’, ‘bicicleta’, ‘bicicletas’, ‘bicicletas partilhadas’, ‘automóvel’, ‘estacionamento’, ‘estacionamentos’, ‘silo’, ‘silos’, ‘parques estacionamneto’, ‘avenças’, ‘parquímetro’, ‘parquímetro’, ‘ZER’, ‘zonas de emissão reduzida’, ‘metropolitano’, ‘metro’, ‘carris’, ‘bus’, ‘linha circular’, ‘elétrico’, ‘elétricos’, ‘emel’, ‘zona de emissões reduzidas’, ‘zonas de emissões reduzidas’, ‘passeio’, ‘passeios’, ‘pavimento’, ‘pavimentos’, ‘navegante’, ‘eléctrico’, ‘eléctricos’, ‘trotineta’, ‘car-sharing’, ‘car sharing’, ‘transporte coletivo’, ‘transporte colectivo’, ‘intermodalidade’, ‘transporte escolar’, ‘transporte fluvial’, ‘travessia sobre o tejo’, ‘ponte sobre o tejo’, ‘pedonal’, ‘acessibilidade’, ‘ferrovia’, ‘ferroviário’, ‘terminais’, ‘expresso’, ‘tráfego’, ‘trânsito’, ‘viatura’, ‘mobilidade elétrica’, ‘multimodal’, ‘pendular’, ‘peão’, ‘peões’, ‘estacionamento tarifado’, ‘dísticos’, ‘parques de estacionamento’, ‘estacionamento de bicicletas’, ‘motociclos’, ‘ciclável’, ‘cargas e descargas’, ‘mobilidade partilhada’, ‘frota’, ‘frotas’, ‘mobilidade reduzida’, ‘deslocações’, ‘mobilidade pedonal’, ‘passe social’, ‘uk-tuks’, ‘skates’, ‘paragens’, ‘corredores’, ‘motoristas’, ‘atropelamentos’, ‘mobilidade ativa’, ‘ciclistas’, ‘automobilistas’]

Habitação

[‘renda’, ‘moratória’, ‘imobiliário’, ‘eficiência energética’, ‘conforto térmico’, ‘pobreza energética’, ‘renda acessível’, ‘airbnb’, ‘rendas’, ‘habitação’, ‘habitações’, ‘familia’, ‘familias’, ‘PPP’, ‘casas’, ‘casa’, ‘despejo’, ‘despejos’, ‘despejados’, ‘despejadas’, ‘despejada’, ‘despejado’, ‘renda segura’, ‘alojamento local’, ‘alojamento’, ‘alojamentos’, ‘arrendamento’, ‘arrendamentos’, ‘cooperativas’, ‘cooperativa’, ‘urbanismo’, ‘preço’, ‘fogos’, ‘edifícios’, ‘classe média’, ‘reabilitação’, ‘imt’, ‘residencias’, ‘devoluto’, ‘devolutos’, ‘imóveis’, ‘imóvel’, ‘habitacional’, ‘imobiliária’, ‘renda controlada’, ‘moratórias’, ‘moratória’, ‘IHRU’, ‘lei das rendas’, ‘construção’, ‘edificar’, ‘património’, ‘especulação’, ‘licenciamentos’, ‘proprietários’, ‘habitar’]

Social

[‘assédio’, ‘violência’, ‘violência doméstica’, ‘lgbt’, ‘lgbti’, ‘lgbtqi’, ‘lgbtqi+’, ‘lgbti+’, ‘pobreza’, ‘pobres’, ‘igualdade’, ‘igualdades’, ‘desigualdades’, ‘desigualdade’, ‘homofobia’, ‘xenofobia’, ‘transfobia’, ‘antirracista’, ‘direitos humanos’, ‘convívio’, ‘convívio’, ‘social’, ‘sem abrigo’, ‘sem abrigos’, ‘sem-abrigo’, ‘sem-abrigos’, ‘jardim’, ‘jardins’, ‘zonas verdes’, ‘zona verde’, ‘ambiente’, ‘praça’, ‘praças’, ‘bairro’, ‘bairros’, ‘comunitário’, ‘corredores verdes’, ‘justiça’, ‘injustiça’, ‘corrupção’, ‘corrupto’, ‘corruptos’, ‘corrupções’, ‘fraude’, ‘fraudes’, ‘fraudulento’, ‘transparência’, ‘racismo’, ‘antiracista’, ‘antiracistas’, ‘racial’, ‘étnia’, ‘étnias’, ‘cidadania’, ‘comunidades’, ‘comunidades’, ‘minoria’, ‘minorias’, ‘imigrante’, ‘imigrantes’, ‘inclusão’, ‘direito’, ‘segurança’, ‘cívico’, ‘cívica’, ‘espaço público’, ‘cidadãos’, ‘assembleia de cidadãos’, ‘assembleias de cidadãos’, ‘coesão’, ‘coesão social’, ‘família’, ‘famílias’, ‘deficiência’, ‘deficiências’, ‘refugiado’, ‘refugiados’, ‘migrante’, ‘migrantes’, ‘crianças’, ‘idoso’, ‘idosos’]

Cultura

[‘cultura’, ‘culturas’, ‘culturais’, ‘alfarrabista’, ‘alfarrabistas’, ‘exposição’, ‘exposições’, ‘música’, ‘músicas’, ‘musical’, ‘musicais’, ‘arte’, ‘artes’, ‘cinema’, ‘centro cultural’, ‘centros culturais’, ‘teatro’, ‘cinema’, ‘multimédia’, ‘museu’, ‘museus’, ‘espectáculo’, ‘espectáculos’, ‘história’, ‘histórias’, ‘património’, ‘biblioteca’, ‘bibliotecas’, ‘arte urbana’, ‘transformação’, ‘indústria criativa’, ‘indústrias criativas’, ‘estudos’, ‘arquivo’, ‘arquivos’, ‘estátua’, ‘estátuas’, ‘leitura’, ‘livro’, ‘livros’, ‘livraria’, ‘livrarias’, ‘poesia’, ‘poesias’, ‘concertos’, ‘curadoria’, ‘curadorias’, ‘artística’, ‘programação cultural’, ‘festivais’, ‘espaços comunitários’, ‘atelie’, ‘ateliers’, ‘desporto’, ‘desportivas’, ‘desportivos’, ‘atividade física’, ‘jornalismo’, ‘jornalistas’, ‘centro de juventude’, ‘centros de juventude’, ‘cooperativismo’]

Economia

[‘emprego’, ‘empregos’, ‘empregabilidade’, ‘desemprego’, ‘desempregados’, ‘trabalho’, ‘teletrabalho’, ‘tele-trabalho’, ‘cowork’, ‘co-work’, ‘coworking’, ‘co-working’, ‘salário’, ‘salários’, ‘escritório’, ‘escritórios’, ‘economia’, ‘economias’, ‘económico’, ‘investimento’, ‘investimentos’, ‘pib’, ‘imposto’, ‘impostos’, ‘startups’, ‘start-ups’, ‘startup’, ‘start-up’, ‘precariadade’, ‘inovação’, ‘inovações’, ‘competitividade’, ‘tecnologia’, ‘inteligente’, ‘empreende’, ‘empreendedor’, ‘websummit’, ‘comércio’, ‘loja’, ‘lojas’, ‘mercados’, ‘restauração’, ‘restaurantes’, ‘bar’, ‘bares’, ‘gig economy’, ‘estafetas’, ‘conectada’, ‘digital’, ‘dados abertos’, ‘dados’, ‘inteligência’, ‘formação’, ‘apps’, ‘digitalização’]

Turismo

[‘turismo’, ‘turistas’, ‘turista’, ‘hotel’, ‘hotéis’, ‘hotelaria’, ‘airbnb’, ‘alojamento local’, ‘alojamento’, ‘hostel’, ‘hostels’]

Saúde

[‘saúde’, ‘hospital’, ‘hospitais’, ‘clínica’, ‘clínicas’, ‘medicamento’, ‘medicamentos’, ‘médico’, ‘médicos’, ‘auxiliar de saúde’, ‘auxiliares de saúde’, ‘enfermeiros’, ‘enfermeira’, ‘enfermeiro’, ‘centro de saúde’, ‘psicologia’, ‘psicólogos’, ‘mental’]

Educação

[‘educação’, ‘ensino’, ‘escola’, ‘escolas’, ‘universidade’, ‘universidades’, ‘faculdade’, ‘faculdades’, ‘bolsas’, ‘apoio escolar’, ‘apoios escolares’, ‘formação’, ‘formações’, ‘professor’, ‘professora’, ‘professores’, ‘creches’, ‘criança’, ‘crianças’, ‘ensino profissional’, ‘curso profissional’, ‘cursos profissionais’, ‘ensino artístico’, ‘investigação’, ‘investigações’, ‘científico’, ‘científicos’, ‘laboratório’, ‘laboratórios’]

Ambiente

[‘ambiente’, ‘eficiência’, ‘conforto térmico’, ‘solar’, ‘solares’, ‘alterações climáticas’, ‘crise climática’, ‘poluição’, ‘temperatura’, ‘árvore’, ‘árvores’, ‘ecologia’, ‘cheias’, ‘chuva’, ‘meteorologia’, ‘sustentável’, ‘sustentáveis’, ‘neutralidade’, ‘resíduos’, ‘natureza’, ‘saneamento’, ‘reciclar’, ‘habitat’, ‘fauna’, ‘preservação’,’ecossistema’, ‘biodiversidade’, ‘planta’, ‘plantas’, ‘orgânico’, ‘biosfera’, ‘ecológicos’, ‘poluentes’, ‘lixo’, ‘eólico’, ‘eólicas’,’fotovoltaico’, ‘fotovoltaicos’, ‘renováveis’, ‘renovável’, ‘botânica’, ‘mineralização’, ‘eletrificação’, ‘descarbonização’, ‘carregamento elétrico’, ‘MOBI.E’, ‘hidrogénio’, ‘climáticos’, ‘calor’, ‘secas’, ‘aquecimento global’, ‘emissões’, ‘gases com efeito de estufa’, ‘ruído’, ‘qualidade do ar’, ‘transição’, ‘clima’, ‘pobreza energética’, ‘térmica’, ‘eco’, ‘limpar’, ‘iluminação’, ‘acordo de paris’, ‘eletrificar’, ‘carbono’, ‘eficiência energética’, ‘sustentabilidade energética’, ‘comunidades de energia’, ‘energia renovável’, ‘aeroporto’, ‘avião’, ‘aviões’, ‘poluição sonora’, ‘ruído’, ‘poda’, ‘podas’, ‘jardineiro’, ‘jardinagem’, ‘ação climática’, ‘acção climática’, ‘aeroporto’, ‘montijo’, ‘beja’, ‘alcochete’]

Animais

[‘animal’, ‘animais’, ‘cão’, ‘cães’, ‘gato’, ‘gatos’, ‘pássaros’, ’tourada’, ’touradas’, ‘zoológico’, ‘veterinário’]


*20/09/2021 23h50 – Atualizada nuvem de palavras do PAN

Entre na conversa

6 Comentários

  1. A nuvem de palavras do PAN não parece incluir a palavra mais comum: pessoa, dando um destaque exagerado à segunda palavra mais comum: animais.

  2. Falta analizar as outras candidaturas que numa democracia são tão importantes como as outras

  3. Obrigado pelo aviso, João Nelas. Atualizámos a nuvem de palavras.

  4. Achei interessante o artigo, mas fiquei foi confuso. O Chega não tem candidato á CML?? Não é por ser partido recente e pequeno, se não o IL também não era falado. Foi uma gralha vossa ou simplesmente decidiram ignorar um Partido que nas sondagens já se encontra em 3.º lugar das intenções de voto?? É que assim olho para esta notícia como tendenciosa e diria o mesmo se fosse o caso de qualquer outro partido.

  5. Excluir o Chega destas notícias é um serviço à democracia. Quanto mais não seja, serem excluídos talvez os ajude a perceber o quão medievais são algumas das propostas que têm saído da boca e da pena de alguns dos seus representantes!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *