Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

No primeiro dia da Semana Europeia da Mobilidade, parte da redação da Mensagem faz o caminho casa-trabalho de bicicleta, associando-se à iniciativa Um Dia a Pedalar, Porque Não?, da Agência de Energia e Ambiente de Lisboa (Lisboa E-Nova). O convite da agência municipal estendeu-se a empresas, instituições e estabelecimentos de ensino e para promover a deslocação em bicicleta de estudantes e trabalhadores para as respetivas escolas e locais de trabalho.

Pelas 10 horas da manhã, vários jornalistas da Mensagem chegam de bicicleta à Brasileira, no Chiado, para uma reunião de trabalho. A bicicleta é um dos meios de transporte habitualmente utilizados por jornalistas da Mensagem nas suas deslocações quotidianas.

De 16 a 22 de setembro, realiza-se a 21ª edição da Semana Europeia da Mobilidade. Este ano e sob o mote Melhores Ligações, cerca de 2500 cidades e vilas europeias preenchem a agenda com iniciativas ligadas à promoção da mobilidade sustentável.

Lisboa sem medidas permanentes

Ao contrário daquilo que se verificou nas últimas participações de Lisboa na Semana Europeia da Mobilidade, Lisboa não apresenta a intenção de implementar medidas permanentes, como a construção de novas ciclovias, a melhoria das condições de acessibilidade pedonal ou a adoção de medidas de acalmia de tráfego.

Entre esta sexta-feira, dia 16, e a próxima quinta-feira, dia 22, a edição de 2022 da semana europeia dedicada à mobilidade em Lisboa tem agendadas várias iniciativas de promoção da mobilidade sustentável, entre as quais a celebração do Dia Europeu Sem Carros, prometendo o encerramento de ruas ao trânsito automóvel.

Sabe-se, para já, que um troço da Rua da Penha de França, junto ao Mercado de Sapadores, vai estar cortado entre as 10 e as 18 horas de sábado, dia 17, para permitir que as brincadeiras das crianças tomem conta da rua. No concelho vizinho de Almada, encerra ao trânsito automóvel uma parte importante da sua zona velha, no domingo, 18 de setembro, através da iniciativa Almada Velha, Bairro Vivo.

Europa fora, são várias as cidades a fechar ao trânsito importantes troços rodoviários. A 18 de setembro, a cidade belga de Gent vai encerrar um considerável perímetro alargado da cidade.

Na cidade francesa de Lyon, o dia sem carros vai ser celebrado já depois de terminado o período da iniciativa europeia, nos dias 24 e 25, com o encerramento ao trânsito de uma zona em cada um dos bairros do município.

Em 2021, Lisboa festejava a Semana Europeia da Mobilidade poucos dias após ter recebido a maior conferência mundial de mobilidade urbana em bicicleta – a Velo-City. Na altura, a Mensagem marcou presença e publicou uma série de entrevistas a especialistas nacionais e internacionais.

Nesta semana, a Mensagem recorda alguns números da mobilidade na cidade de Lisboa

  • Até 2030, Lisboa está comprometida com uma redução de 26% na utilização do automóvel
    (MOVE 2030, documento estratégico da política de mobilidade da cidade até 2030)
  • 69% das deslocações em Lisboa são inferiores a 5 quilómetros. Um terço destas são feitas de carro particular
    (INE – Instituto Nacional de Estatística)
  • Até 2030, os passeios da cidade devem tornar-se acessíveis a todas as pessoas
    (MOVE 2030)
  • Cerca de 73% das ruas são planas ou apresentam declives médios inferiores a 5%
  • As deslocações em bicicletas cresceram 200% face a 2011, quando em 2017 representavam apenas 0,6% do total da cidade
    (MOVE 2030)
  • A rede de bicicletas partilhadas de Lisboa – Gira – conta hoje com 130 estações ativas e cerca de 1000 bicicletas em operação
    (EMEL)
  • Circulam 500 bicicletas por hora na Avenida da República à hora de almoço e 120 na Avenida Almirante Reis
    (Como Pedala Lisboa, 2001, CML)

A Câmara Municipal de Lisboa já tornou pública a agenda para os sete dias da semana europeia. Destaca-se a realização da segunda edição lisboeta do Fancy Women Bike Ride, um passeio de bicicleta para mulheres, com ponto de encontro às 14 horas deste domingo, dia 18, e uma sessão de mecânica para bicicletas e experimentação de bicicletas de carga, organizada pela CICLODA – Associação Oficina da Ciclomobilidade no dia 19, entre as 18 e as 21 horas, na Praça de São Bento.

No dia 20, é apresentado na Biblioteca de Marvila, a partir das 14h30, um estudo participativo sobre a mobilidade naquela freguesia de Lisboa. Nesse mesmo dia, pelas 18 horas, terá lugar uma conversa com especialistas sobre “a bicicleta como modo de transporte em meio urbano” no Palácio Baldaya, em Benfica, organizada pela Junta de Freguesia de Benfica.

No dia 22, o último da Semana Europeia da Mobilidade, decorre na Praça de São Bento, uma oficina comunitária de bicicletas para mulheres, pessoas trans e não binárias, com o objetivo de “encorajar a ter, andar e reparar bicicletas”.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Já sabem o que eu vou dizer não é????
    Pois, a semana da mobilidade em Portugal, comparando com outros países da União Europeia, é uma autêntica ANEDOTA. Lá fora cidades são fechadas aos carros, é promovida a utilização de bicicletas e DE TRANSPORTES PÚBLICOS.
    Por cá, bem , é o que se vê, meia dúzia de acções, umas voltinhas aqui e ali, e carros, carros por todo o lado.
    É triste, é Portugal…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.