Publicado emCrónica

Amá-la toda

Quando a vi pela primeira vez, apeteceu-me amá-la toda. Ela andava pelo restaurante atarefada, metida num avental, cheirando a fritos. Tinha o cabelo despenteado, notava-se o cansaço, falava alto com os outros empregados. Tinha uns vinte quilos só de gordura, rugas na testa e a saia mais feia do mundo. Assim que a vi, quis […]