Jornalismo em Crioulo Dino D'Santiago Karyna Gomes
Catarina Carvalho, diretora da Mensagem, com o músico Dino D'Santiago, que apadrinhou o projeto com a sua organização Lisboa Criola, e realizado pela jornalista e também artista de música Karyna Gomes. Foto: Rita Ansone

Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

A Mensagem de Lisboa foi distinguida com o Prémio de Melhor Iniciativa de diversidade, equidade e inclusão dos Digital Media Awards europeus da WAN-IFRA (Associação Mundial de Editores). O prémio distingue o Projeto Crioulo, no qual o jornal digital lisboeta foi pioneiro ao fazer jornalismo nas línguas crioulas de Cabo Verde e Guiné Bissau, tão faladas em Lisboa.  

O projeto foi apadrinhado pelo músico Dino D’Santiago e a sua organização Lisboa Criola e realizado por Karyna Gomes, jornalista nascida na Guiné e com origens familiares em Cabo Verde – que escolhe uma das duas línguas de acordo com o tema. E teve o apoio de uma bolsa do projeto europeu NewsSpectrum para jornalismo em línguas minoritárias 

Os prémios WAN-IFRA European Digital Media Awards 2022 celebram a inovação e o conhecimento e cuidado com as audiências no mundo dos media europeus nas áreas de Website ou App móvel, Online Video, Visualização de Dados, Audiências, Newsletter, Audio, Iniciativa para a Geração Z e Diversidade, Equidade e Inclusão. 

“Cada um destes projetos é excecional na sua criatividade e mostram uma dedicação impressiva em fornecer o melhor às suas audiências”, diz o comunicado da Wan-Ifra.

Em relação ao Projeto Crioulo, o júri, constituído por 22 experientes executivos dos media mundiais, disse: “Isto é Diversidade e Inclusão em ação. Numa altura em que as chamadas “minorias culturais” têm dificuldade em ser representadas de forma justa nos grandes meios de comunicação, o projeto da Mensagem amplificou a sua voz. Além disso, o projeto colocou-as no centro da missão editorial. Estes não são jornalistas externos olhando – esta é uma comunidade que se manifesta. O público não está apenas engajado – está a cocriar o conteúdo.”

Catarina Carvalho, diretora do jornal, diz que “a Mensagem está muito orgulhosa de um prémio que nos distingue por trabalharmos para e com a comunidade, que é para o que a Mensagem foi criada. Que seja o caso de uma comunidade que precisa gritantemente de integração e representatividade na Comunicação Social, ainda nos deixa mais felizes. Isto é Lisboa e a Lisboa que precisamos de conhecer e mostrar.”

O artista – e impulsionador de tantos outros – Dino D’Santiago diz que “é nessa dança das palavras onde a nossa Ancestralidade se cruza com a modernidade, que nos encontramos e celebramos em Amor maior. Ler A Mensagem é fazer parte da mudança! É realizar um Mundo Novo, onde estamos todos juntos a fazer parte de uma só narrativa. Geração de Ouro. Txeu Orgudju!”

Para Karyna Gomes, também artista de música para além de jornalista, considera que este prémio “é um estímulo muito grande para dar continuidade a este projeto que visa incluir todas as vozes de Lisboa e trazer à luz as histórias que nunca foram contadas. E que são tão lisboetas como as outras que são divulgadas nos meios tradicionais. É força para continuar e uma responsabilidade maior.”


O jornalismo que a Mensagem de Lisboa faz dantes pagava-se com anúncios e venda de jornais. Esses tempos acabaram – hoje são apenas o negócio das grandes plataformas. O jornalismo, hoje, é uma questão de serviço e de comunidade. Se gosta do que fazemos na Mensagem, se gosta de fazer parte desta comunidade, ajude-nos a crescer, ir para zonas que pouco se conhecem. Por isso, precisamos de si. Junte-se a nós e contribua:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *