Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

Fernando Lopes Afonso tem 73 anos e não chegou a partilhar a cidade com Fernando Pessoa. Não em carne e osso. Mas hoje em dia encontramo-lo sentado ao lado do poeta (figurado em bronze em pleno Chiado), enquanto faz soar aleatoriamente melodias da sua harmónica. Este lisboeta reformado não estende o chapéu para receber qualquer nota ou moeda, não é músico de rua. O que ele gosta mesmo é de tocar para a cidade do seu coração, sem pedir nada em troca. Dedicamos-lhe este episódio do podcast Sons de Lisboa.

Quase nem dávamos por eles, os sons da cidade. Depois de as ruas se terem esvaziado por força da pandemia, percebemos o volume e a diversidade que tinham as nossas memórias auditivas de Lisboa.

Há aquelas que assustam: antes da pandemia, estávamos expostos a mais de 50 decibéis, o que corresponde ao que ouvimos sentados ao lado de uma máquina de lavar roupa em funcionamento.

E há as outras, as que contam a cidade e quem a ela pertence.

Por isso, na Mensagem, resolvemos fazer um podcast em homenagem aos Sons de Lisboa. Vamos atrás de um destes sons, para lhe contar a história e até a ciência que têm por detrás.

Pode também ouvir os episódios anteriores aqui.

Áudio e Edição – Catarina Reis

Gostaria de sugerir algum som para os próximos episódios?

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Gostaria de oferecer, se possível por intermédio da S.ra Jornalista, uma Harmónica nova ao Sr. Fernando Lopes Afonso !

    Estou impossibilitado, neste momento, por razões de saúde, de saír de casa e entregar~lha pessoalmente.

    Agradecia que me informassem da maneira como lhes posso enviar a Harmónica.

    Muito obrigado.

    José Peralta

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.