Nasceu em Lisboa, há 30 anos, mas sempre fez a sua vida à porta da cidade. Raramente lá entrava. Foi quando iniciou a faculdade que começou a viver Lisboa. É uma cidade ainda por concretizar. Mais ou menos como as outras. Sustentável, progressista, com espaço e oportunidade para todas as pessoas – são ideias que moldam o seu passo pelas ruas. A forma como se desloca – quase sempre de bicicleta – , o uso que dá aos espaços, o jornalismo que produz.


Mamadu tem de avisar sempre que vai trabalhar e nem sempre consegue lá chegar. As cidades não estão preparadas para cadeiras de rodas

A série documental “Cidades para quem?” dá rosto ao impacto que a rede de transportes públicos da AML tem na vida de várias famílias. Em cada episódio, o questionamento de um direito que se perde por falta de transportes: o direito à família, o direito ao lazer, o direito à independência e, agora, o direito à acessibilidade na história de Mamadu Candé.

Carregando…

Something went wrong. Please refresh the page and/or try again.