Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

E se pudéssemos aproveitar um festival de cultura urbana para debater a cidade em que vivemos? Sob curadoria de António Brito Guterres, dinamizador comunitário da Fundação Aga Khan, o Iminente dará palco a três grandes conversas que mapeiam a história, os problemas e soluções de Lisboa.

O festival Iminente acontece de 22 a 25 de setembro, na Matinha, em Marvila.

Uma Cartografia das Danças de rua e Clubbing
23 de setembro (sexta-feira), 16h30
📍 Fábrica

Com: Piny Orchidaceae, Lucia Afonso e Cristina Planas Leitão.

Moderação de António Brito Guterres

É sobre contar história não contada e não deixar desaparecer nomes e legado. Ainda há muito por fazer relativamente à escala, respeito, conhecimento e equidade das danças de rua e clubbing no meio cultural e artístico. O acesso a financiamento, a espaços de treino e ensino, bem como a urgência na escrita de uma história que possa integrar a história da dança num todo. Nos últimos anos, temos assistido à entrada no circuito comercial de alguns elementos da cultura do Hip-Hop, nomeadamente do Rap e das derivações do Graffiti (“Street Art”). Lutamos também com as denominações que estão em constante reanálise, dentro da cultura urbana, entre as danças de rua, as danças Clubbing e as que foram criadas noutros contextos sociais e informais. Dos vários elementos do Hip-Hop, a dança parece ser o elemento que tem ficado para trás no que respeita às evidências públicas. A estas acrescentam-se outros movimentos, culturas divergentes e contraculturas relacionadas com a comunidade onde nascem e o contexto urbano onde são criadas.

Que fatores contribuem para isso e como uma cartografia das danças urbanas/street/clubbing podem enaltecer o seu contributo de forma mais abrangente?

Foto: António Brito Guterres

A Política da Comida
24 de setembro (sábado), 16h30
📍 Fábrica

Com: Sofia Lopes, Margo Gabriel e Hindi Mesleh.

Moderação de Joana Gorjão Henriques

Numa cidade diversificada, mas não plural, plantar, colher, cozinhar e estar à volta de uma mesa pode ser um ato de resistência e dissonância. Neste fórum, pretendemos debater estratégias e exemplos em que confecionar e provar sejam atos políticos.

Foto: António Brito Guterres

As Mulheres na Construção de Lugar na Cidade
25 de setembro (domingo), 16h30
📍 Fábrica

Com: Ana Rita Alves, Sara Valente, Amandine Bouillet e Elizabete Borges

Moderação de Ana Naomi de Sousa

Muitas vezes imaginado e teorizado como um processo emancipatório, na realidade o desenho da cidade é historicamente cúmplice de estruturas racistas, sexistas e patriarcais. As mulheres têm uma história longa no que toca à resistência e enriquecimento dos espaços urbanos e da arquitetura, mesmo que esse lado da história nem sempre seja contado. Nesta conversa, queremos ir mais longe que o desenho habitado, pensando a cidade no seu pleno e consagrando lugares a partir das suas fazedoras.

Foto: António Brito Guterres

Também a Mensagem de Lisboa vai mudar-se para o Festival Iminente, na Matinha, a partir de quinta-feira, com uma programação dirigida às comunidades da cidade. No Espaço Histórias, faremos jornalismo ao vivo, com conversas e entrevistas em que o público pode participar.
Veja aqui o nosso programa

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.