Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

https://amensagem.pt/wp-content/uploads/2022/03/final_623075b1f21ebc0092bb935c_840219.mp4
Alice Neto de Sousa a declamar o poema “Carne”. Vídeo: Álvaro Filho

Ainda às prostitutas do metro do Martim Moniz

Rainha dos ventos da cidade,

Bafejas o hiato das esquinas,

De coração despenteado, destapado,

Num olhar, sem lugar, sem trago,

Na bainha tirada do teu corpo baldio,

Desfeito nos retalhos da carne,

Decotada, de onde te salta a sola,

Sem cordão, sem fio.

Alice Neto de Sousa – Lisboa, março de 2022


Alice Neto de Sousa

Entre outros ofícios, é uma poeta portuguesa com raízes em Angola. Atualmente é convidada regular no programa “Bem-Vindos” na RTP África, faz parte da bolsa de poetas dizedores da associação cultural “A Palavra” e dedica ainda o seu tempo a escrever às prostitutas do metro do Martim Moniz e a “afiar a língua” para temas sociais emergentes. Inquieta por natureza nas palavras e nas escolhas, gosta de liberdade de pensar e de sentir.

Entre na conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.