Publicado emCrónica

Um chá em Belém

Ouvi dizer que Lisboa anda por aí num rebuliço a dar vivas à noite. Estes dias, tenho em crer, andam a desforrar fados que ficaram por cantar, a espantar fantasmas encostados às esplanadas entre o rés-do-chão e o décimo terceiro andar, a, para que se note o quanto de audácia corre nestes pioneiros dias de […]