Publicado emCrónica

Diário de um sem abrigo. “Se te apanharem, mete o que roubaste em cima do balcão, diz que és sem abrigo e que roubas para comer”

O Rio Tejo estava lindíssimo naquele final de tarde em Outubro. Sempre gostei de contemplar o Tejo. Sempre gostei de deambular pelas docas de Lisboa, junto aos seus bairros antigos. Sempre amei a minha cidade, Lisboa. Cidade encantadora, histórica e romântica, onde nasci e vivi durante toda a minha vida. Mas agora, as ruas da […]