Receba a nossa newsletter com as histórias de Lisboa 🙂

Janeiro

Noemi Iglesias. Foto: Rita Ansone

O ano do People of Lisbon começou com um encontro com a artista espanhola de cabelo rosa, fã de Backstreet Boys e escultora de porcelana, Noemi Iglesias. A primeira pergunta que fizemos em 2022 foi sobre um anel que Noemi tinha no dedo. “Encontrei-o aqui, nas ruas de Lisboa. Agora pertence-me a mim nesta cidade”. 

Por falar em anéis, conhecemos o dono de um bar irlandês Peter O’Connor no seu apartamento no alto de Graça, onde vive com a namorada Joana. Peter conheceu Joana numa noite em que ela entrou no bar dele – o Onda Cocktail Room. Peter disse-nos que a primeira bebida que fez para Joana foi um Basil Midori Sour, “porque é doce e ácido, como eu”. Ouvimos dizer que o casal ficou noivo desde então. Ahhhhh.

O tempo em Lisboa estava a melhorar quando conhecemos a pintora argentina Chiara Mecozzi no seu deslumbrante apartamento do Principe Real. “Outras cidades têm muito barulho. Lisboa é uma cidade onde esse barulho não existe”, disse-nos ela.

Fevereiro

O mês começou com um encontro com o compositor cinematográfico brasileiro Maycon Ananias que tinha um olhar marcante, uma atitude marcante e um bigode marcante. “Sinto-me mais confortável apenas com um piano. Quando se tem um instrumento com todas estas notas, então pode trazer-se toda a orquestra”.

A nossa próxima vítima foi o dramaturgo e especialista em teoria das cordas Suresh Nampuri. Suresh sugeriu que fizéssemos o vídeo com ele no Cemitério dos Prazeres. “Haverá vida depois da morte?” perguntámos a Suresh. “A resposta é irrelevante, francamente”, respondeu ele.

O mês compôs-se com um encontro com o modelador de barro Carlos Manuel Goncalves no seu estúdio em São Bento. Carlos faz todo o tipo de criaturas estranhas, maravilhosas e coloridas a partir do barro. “Tem um terapeuta?” perguntámos a Carlos. “Eu faço todos os dias terapia com as minhas mãos”, respondeu ele.

Fevereiro terminou com uma visita à investidora Rita Villas Boas no seu apartamento perto do MAAT. Perguntámos a Rita como é que ela deteta um bom investimento. “É muito sobre o fundador. É preciso ter paixão, obsessão, dedicação e resiliência”.

Março

Julie Granger. Foto: Rita Ansone.

No início de Março, conhecemos a instrutora de fitness francesa Julie Granger no seu estúdio chique no Chiado. Julie deu-nos três dicas para um estilo de vida saudável. “Ter um pouco de disciplina, encontrar o exercício que gosta de fazer. E fazê-lo em pequenas quantidades… o tempo todo”.

O encontro com o empresário belga Natan Jacquemin aconteceu numa manhã cinzenta nos seus laboratórios em Marvila. Natan transforma restos de café em cogumelos e vende os cogumelos de volta aos restaurantes. Perguntámos a Natan que tipo de empresário ele queria ser quando começou. “Pensei que queria ser rico, mas depois percebi que só queria ser feliz”.

No final de Março, conhecemos o “superfã do People of Lisbon”, produtor de filmes de Hollywood e guru espiritual TW Hawk. No apartamento do TW na Bica, havia notas com mensagens positivas presas em todas as paredes. TW leu-nos uma nota. “O agora espontâneo dá origem ao perpétuo WOW”. Adoro-o.

Abril

Em Abril conhecemos a encantadora chilena, especialista em cores, Susan Fischer para uma divagação sobre a cidade. “Há algumas cores que sussurram, algumas cores que gritam. As cores são como uma língua”, diz ela.

Noutro dia cinzento, foi a vez de conhecer a francesa Camille Agne no seu novo espaço de co-work O Dama Rosa, ao lado do Jardim do Príncipe Real. “Quais são os elementos essenciais para um bom espaço de co-work?” perguntámos a Camille. “Máquina de café”. Wifi. Pessoas”, respondeu ela.

Maio

Em Maio conhecemos outro superfã do People of Lisbon – o fotógrafo Pedro Pargana. Pedro limpou as lágrimas quanda terminámos a filmagem perto do Aqueduto das Águas Livres. “Acabei de pôr tudo para fora neste vídeo. 50 anos de amor pela cidade”.

O sol regressou como um bagel no encontro com a estilista Lindy Reid no seu apartamento no Chiado. Lindy tem grandes planos para abrir o seu próprio café de bagels na cidade. “Há muitas coisas assustadoras quando queres começar o teu próprio negócio. Tens mesmo de te pôr a mexer, o que é intenso para mim”. Temos fé de que Lindy vai conseguir.

Elena Kitsiou. Foto: Rita Ansone.

Maio acabou com uma filmagem única com a cipriota Eleana Kitsiou. Eleana tem o invulgar hobby de coleccionar copos de papel de cafés da cidade (e em todo o mundo). Qual é a sua chávena preferida de Lisboa? “Esta, adoro o design e as cores”, disse ela, a segurar uma chávena do Café Janis, muito trendy em Lisboa.

Junho

Junho começou com a entrevista ao jogador de basquetebol do Sporting, Travante Williams. Tivemos um dia selvagem com Toni Toni, como também é conhecido. “A cena do basquetebol em Portugal está em alta. O dinheiro está a aparecer e os jogadores estão a melhorar”.

Tivemos a honra de passar algum tempo na companhia de Mamma – uma mulher que faz o jantar todas as noites para inúmeros visitantes estrangeiros – tudo a partir da sua cozinha caseira na Rua De São Nicolau. Além de fazer a comida para os seus convidados, Mamma senta-se e janta com eles. “Claro que sim. Eu sou uma Mamma!”, disse ela.

Conhecemos o escritor francês Arthur Larrue no Jardim da Estrela e perguntámos o que significa ser francês. “É uma pergunta complexa. Para mim é não acreditar em qualquer autoridade”.

Junho terminou com um passeio e uma dança com Rafael Alex. Rafael tem mais de 1 milhão de seguidores de Tik Tok. “Nunca pensei que teria sucesso no que quer que fosse,porque nunca fui popular na escola”, confessou Alex. 

Julho

Em Julho conhecemos Alexandra Victoria Bonte, uma empresária do ramo imobiliário que vive uma vida glamorosa em Lisboa. Antes de se despedir, perguntámos-lhe o que tinha agendado para o resto do dia. “Duas reuniões, depois cocktails, depois um jantar em Cascais”. Mulher atarefada.

Encontrámo-nos com o humorista André de Freitas – a primeira pessoa que apresentámos no People of Lisbon. É agora um ritual encontrarmo-nos com André todos os anos para celebrar o nosso aniversário. “Agora sou extremamente famoso. Vivo num condomínio fechado”, foi a atualização que André nos deu sobre a sua vida.

Julho acabou com uma boa nova: um patrocinador para o People of Lisbon (ficamos entusiasmados quando isto acontece!) O patrocinador era uma empresa vitivinícola chamada Howard’s Folly. O nosso primeiro vídeo com Howard’s Folly foi com a escritora de viagens da Forbes, Ann Abel. Ann já esteve em 100 países, e ainda não está farta de vajar. “Adoro. Há tantas histórias interessantes para contar e tantas pessoas interessantes com quem falar”.

Agosto

O mês começou com um jantar preparado pelo jovem cozinheiro brasileiro Mateus Alexsander. “Uma boa gestão da cozinha significa ter uma lista de verificação e controlo. Se a tiveres, não há pressão”.

Em Agosto fizemos algo que nunca tínhamos feito antes: uma viagem para fora de Lisboa para filmar. Fomos até Estremoz fazer um vídeo sobre o nosso patrocinador Howard Bilton, fundador do Howard’s Folly. Como é que Howard se meteu no negócio do vinho? “Normalmente dou a resposta de que tinha mais dinheiro do que bom senso. Agora não tenho dinheiro e não tenho bom senso”.

Foi também um prazer conhecer a actriz portuguesa e personalidade da televisão Marta Gil. “Prefiro actuar em palco. No palco, posso exagerar, que é o que eu sou mais na vida”.

Agosto terminou com outro vídeo em Estremoz, desta vez sobre o lendário enólogo David Baverstock. David contou-nos as suas preocupações sobre o aquecimento global. “Estamos super preocupados. Já tivemos três ondas de calor este ano. É um ano extremo”.

Setembro

O mês começou com um encontro com o empregado de mesa e entusiasta de bicicletas João Miguel. Arriscámo-nos com João Miguel a ir à Expo num dia absolutamente abrasador para o ver andar sobre rodas. “Nunca se é velho demais. Se tiveres o espírito, és livre para ir”.

Heather Courtney. Foto: Rita Ansone

A seguir conhecemos Heather Courtney, uma mulher que costumava construir bombas para os militares nos Estados Unidos. “Fiz testes de mísseis, construí foguetes, minas de ataque rápido, e carreguei o avião. Era trabalho bem pago”.

Um dia, em Setembro, encontrámo-nos com a pasteleira Juliana Penteado na sua bonita loja na Calçada da Estrela. “Já conduzi por todo o país, de norte a sul e comi 80 pastéis diferentes!”

O nosso mês dedicado à comida continuou quando conhecemos o organizador Chefs on Fire Gonçalo Castel Branco, que nos surpreendeu com o seu passado. “Sou um estratega político. Já trabalhei em 32 campanhas em todo o mundo. Obama, Hillary…” Nem pensar!” “Sim, sinhor!”

Outubro

Em Outubro encontrámos outro patrocinador que nos permitiu que o show continuasse. Moviinn – tornar simples a mudança para o estrangeiro. E, com o show na estrada, passámos por uma galeria na Principe Real e cruzámo-nos com o fantástico trabalho artístico de Catarina Patricio em exposição. Quando conhecemos Catarina, ela contou-nos o seu sonho da noite anterior. “Sonhei que algo fofo e engraçado estava à minha volta. Talvez fosse o meu gato”. Eu adoro gatos”.

Catarina Patrício. Foto: Rita Ansone.

A seguir conhecemos o analista de futebol da TV, escritor, estudante e amante do fado Francisco Guimarães. Vagueando por Alfama, Francisco falou-nos do seu amor pelo fado. “O fado tem uma ligação com as palavras e a poesia que a música pop não tem”.

No mesmo mês conhecemos o amor pelo jazz, através do artesão de cerveja e antigo gestor de catástrofes Matthew Thees no seu apartamento no Principe Real. “Sempre adorei a máxima de James Brown… Não sei karaté, mas sei ka-razy”.

O mês de Outubro terminou com um encontro com o fã de charutos, macho alfa e life coach Angus Nelson. Perguntámos como Angus se mantém tão optimista. “Inputs”. “Não vejo notícias. Não vejo filmes de terror. Sou muito determinado em manter-me positivo”.

Novembro

Novembro começou com a nossa “perseguição” à lituana Gintare Karalyte, produtora da Web Summit, à volta do evento principal. “Precisam de uma bússola para se deslocarem”, disse-nos ela. Não estava enganada.

Uma semana mais tarde descobrimos uma pequena loja de discos na Rua Poiais de São Bento. Conhecemos o proprietário Alexandre Travessas. “Lisboa tem crescido espantosamente desde que eu era jovem. Agora parece uma verdadeira capital europeia”.

Conhecemos Mafalda Duarte durante a Lisbon Games Week. Durante o nosso encontro ela estava ocupada a organizar uma entrega de prémios – The Spotlight Awards.  “Há dezenas de estúdios em Portugal que agora contratam centenas de pessoas. É importante este reconhecimento”.

Curandeira. Foto: Rita Ansone

Novembro acabou com um chá com a cantora equatoriana Curandeira. “Tenho estado numa viagem para encontrar o meu som. Não se trata de interpretar a canção, mas sim de descobrir do que quero falar”.

Dezembro

E finalmente Dezembro. Sobrevivemos.

Começámos o mês com a bailarina indiana Eshani Lasya quando ela estava a organizar um evento cultural indiano impressionante. “A Índia é um estado de espírito mais do que um lugar geográfico. Gosto de dizer que a Índia veio ter comigo em vez de eu ir até ela”.

Há umas semanas, conhecemos a campeã portuguesa de kickboxing Érica Évora no ginásio do tio dela. Agarrada às cordas com as luvas de boxe cor-de-rosa, disse-nos: “Adoro mesmo tubarões, por isso o meu ‘nome de guerra’ é Érica ‘The Shark’ Évora”.

Érica Évora. Foto: Rita Ansone.

No momento em que escrevemos este texto temos mais um vídeo para editar com o adorável actor, o realizador Ed Hooks, que se mudou para Lisboa há seis anos com a sua mulher Cally. “É muito agradável acordar todos os dias com pedras de calçada, em vez de autoestradas”. Acho que todos podemos concordar com isso.

Foi assim o nosso ano, no People of Lisbon. Quando fazemos o balanço, percebemos que foi um ano e tanto. Tantos personagens. Obrigado ao apoio da Mensagem, aos nossos patrocinadores, aos nossos Patronos e a todos os que encontram prazer no que fazemos.

Feliz Ano Novo,

Vemo-nos em 2023,

Stephen e Rita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *