* Histórias baseadas no livro Lembro-me Que, de Ferreira Fernandes, editado pela Quetzal


Nuno Saraiva

Lisboeta empedernido, colaborou praticamente em toda a imprensa nacional. Cartunista político, o seu traço é o traço de Lisboa, é o autor das imagens das Festas de Lisboa de 2014 a 2017, criador dos troféus das marchas, e há 10 dos seus murais nas paredes da cidade. O seu livro Tudo isto é Fado! ganhou o prémio do Festival internacional de BD Amadora. Dá aulas na Lisbon School of Design e na Ar.Co. São dele todos os desenhos na homepage da Mensagem.

Entre na conversa

8 Comentários

  1. Conheço as histórias, pois tenho o livro. Estou aqui para saudá-lo, pois graças a um amigo comum, Paulo Madruga, reencontrei-o depois de um post que publiquei – Conheci o multifacetado autor Nélson Rodrigues através de um amigo comum, Ferreira Fernandes, com quem não me cruzo desde dezembro, depois de centenas de encontros semanais ou diários nos últimos trinta anos.

  2. Excelente trabalho, pelo grafismo, pela denúncia da fascismo e pela homenagem ao 25 de Abril. Parabéns.

  3. Eu estudava no I. S. Técnico, à época fechado com greve a exames, câmaras de filmar nos telhados e PIDES por todo o lado. Cheio de espírito revolucionário, apanhei boleia com um capitão que teria uma das mais relevantes intervenções no 25 de Abril e que foi detido a 16 de Março. Durante toda a viagem de 280 Kms não se falou de nada importante e só se ouviu fado. Reaccionário, pensei eu! Muito se engana quem cuida…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *